De Publicitário a UX Designer – Entrevista Com Neudson Costa

Nessa entrevista, Neudson nos conta um pouco sobre a mudança que fez da carreira de publicitário para a de UX designer. Ele compartilha como conseguiu uma oportunidade para trabalhar em uma startup em outro estado e quais foram seus medos em fazer essa transição.

Neudson, conta um pouco do seu background

Eu sou de Fortaleza, Ceará, mas atualmente trabalho em Belo Horizonte. A minha formação é publicidade e comecei a minha carreira na indústria, trabalhando em grandes empresas.

Meu segundo passo foi entrar em agências digitais, trabalhando ainda como Designer Gráfico. Nessa época, já testava alguns desenvolvimentos para internet e comecei a me interessar bastante por UX. Chegava até a elaborar algumas soluções de experiência do usuário para alguns clientes, aprendi bastante.

Depois de um tempo trabalhando em digital, acabei saindo e entrando em uma agência tradicional de publicidade, offline. Fui trabalhar como Diretor de Arte.

Entretanto, como eu gostava bastante do mundo digital, acabei me questionando muito sobre essa decisão que tomei. Senti que estava me distanciando do mundo online.

A partir desses questionamentos foi que encontrei o Bootcamp MID. Esse curso ampliou meus horizontes, melhorou meus conceitos, métodos de desenvolvimento e processos.

Estudo de Personas Neudson - Aluno MID

E por que você acabou aplicando para vagas fora do Ceará?

De acordo com as informações que obtive no próprio curso da Aela, 85% das vagas estão concentradas no Sudeste. E realmente, no meu estado o mercado para UX não era muito aquecido.

Aqui em BH o mercado é muito bom. Tem muito conteúdo, eventos e encontros. Querem desenvolver bastante a área de UX dentro de Startups.

Quando tomei a decisão de mudar, fiquei um sábado inteiro enviando currículos e consegui logo de cara 2 oportunidades.

Acredito que essa rapidez em conseguir essas oportunidades foi por conta do que comentei. Antes mesmo de fazer o curso MID eu já aplicava conceitos de UX em soluções para alguns clientes da agência que trabalhava, com isso eu já fui montando meu portfólio.

Design Thinking - Neudson

Dica de Leitura: Portfólio de UX Design – 6 Dicas Essenciais para Montar o Seu

Como foi esse processo de mudança?

Pesquisei bastante sobre mudanças de carreira em entrevistas, textos e artigos proporcionados por vocês da Aela. E percebi que havia alguns passos a serem seguidos.

Um passo importante foi aprender a usar o LinkedIn. Realmente ter um bom perfil na plataforma faz toda a diferença. As empresas procuram bastante por lá.

E uma dica importante: as pessoas tem que pesquisar sobre a empresa que está oferecendo a oportunidade, também. E entender se faz sentido trabalhar lá ou não.

Montei meu portfólio e apresentei diversos cases. Eu opto por apresentar todo o processo de criação e não somente o layout final dos projetos. Acho que é importante a empresa ver todo o raciocínio utilizado.

Qual a sensação de ter mudado para UX Design?

Se fosse algo de meses atrás, eu estaria com muito medo. Mudar de cidade, assumir um cargo diferente, trabalhando em algo que era totalmente novo, me assustou bastante.

Mas hoje, eu me sinto muito realizado. Trabalho com o que eu gosto e isso é fascinante. Me sinto muito motivado a continuar aprendendo e a conseguir aplicar na prática esse aprendizado.

No final das contas, sentir um pouco de medo é bom. Ele te move pra frente, faz você se preparar, aprender e evoluir.

Dica de Leitura: 11 Medos Que Te Impedem de Migrar para UX Design

Quais os seus planos para o futuro?

Quero continuar com o curso, aprender mais, ler bastante e aperfeiçoar o inglês.

O inglês pode proporcionar a conexão com outras pessoas. Percebi que isso é muito importante. Aprender e se conectar com outras pessoas está além do que qualquer livro ou teoria pode ensinar.

No longo prazo, pretendo desbravar o mercado internacional. Vejo exemplos de outros alunos e hoje sei que com o UX Design essa possibilidade é muito viável e interessante.

Estou trabalhando numa empresa muito boa e não pretendo fazer esse movimento agora. Mas a vontade de conhecer outras culturas e outros países existe. E não necessariamente esse seria um movimento permanente. O mercado no Brasil é muito bom também, posso sair e conhecer novas soluções para trazer para cá.

Estudo de Caso Neudson

Nesse processo de mudança, qual foi seu maior aprendizado?

Aprendi a ter foco. Quando eu decidi sair da minha zona de conforto, tive que me movimentar bastante. E sem foco as coisas não funcionam.

Tive que fazer várias pesquisas, ler bastante, procurar empresas e etc. Tudo isso só dependia de mim. E qualquer mudança que você queira fazer, só vai depender de você. Então ter foco é essencial.

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Gostou do nosso conteúdo?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro do mundo do UX
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Cursos

Temos orgulho de ter todo mês novos alunos contratados em países como Brasil, Irlanda, Portugal, Áustria, Nova Zelândia e Canadá.
Faça parte da comunidade Aela no Telegram!
Receba nossos conteúdos e notícias em primeira mão