UX Design: O Que é e Como Atuar na Área?

Uma pergunta simples, mas essencial para abrir novas portas e oportunidades para diversas pessoas interessadas. Afinal de contas, o que é UX Design? E por que esse termo está tão popular? Do que ele trata? Como é trabalhar na área? Encontre a resposta para todas essas perguntas neste artigo!
UX Design: O Que é e Como Atuar na Área?

Muito tem se falado sobre UX Design recentemente. De fato, é uma área e um mercado que está crescendo e muitas empresas estão adotando e criando times especializados.

Mas o que é realmente UX Design? Quais são as suas responsabilidades? Qual seu objetivo?

Por que UX Design é importante?

E quem trabalha com isso? O que faz? Quanto ganha?

Se você se interessou em ler esse artigo, essas são, provavelmente, algumas das muitas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça nesse exato momento.

Portanto, continue a leitura e entenda melhor sobre o que é UX Design!

O que é UX Design?

UX é uma abreviação para User Experience. Dessa forma, UX Design, em tradução literal, significa Design de Experiência do Usuário.

Portanto, podemos dizer que UX Design é uma área cujo objetivo é garantir que o usuário tenha a melhor experiência de uso com relação a algum produto ou serviço.

Para isso, o UX Design possui processos que envolvem entender profundamente as necessidades dos usuários, seus objetivos, suas habilidades e limitações. Além disso, há o alinhamento com os objetivos do negócio, com o intuito de desenvolver produtos e serviços que sejam bons tanto para os usuários quanto para a empresa.

No entanto, podemos pensar que o UX Design se limita apenas ao desenvolvimento do produto em si. Mas a experiência vai muito além das funcionalidades ou da maneira com que as pessoas utilizam um produto.

A experiência de um usuário abrange um universo muito maior, começando desde a pesquisa pelo produto, passando pela interação com os processos de compra e venda, o recebimento do produto, sua utilização e, por fim, serviços de pós-venda.

Ou seja, tudo o que envolve a Jornada do Usuário, também envolve o UX Design.

Don Norman, um dos fundadores de NN/g, explica sobre o termo UX

Além disso, é importante mencionar que UX Design é uma área multidisciplinar e que contempla competências como:

Contudo, é pertinente dizer que não é necessário ter qualquer tipo de background específico para trabalhar em UX Design. Mas não se preocupe! Abordaremos essa questão mais à frente.

UX Design e o Design Centrado no Usuário

Como visto, o UX Design é responsável pelo desenvolvimento de produtos e serviços que atendem às necessidades específicas dos usuários.

Dessa forma, é imprescindível dizer que um dos conceitos-base do UX Design é o Design Centrado no Usuário, ou em inglês, User Centered Design (UCD).

O UCD é um processo de design iterativo, o qual visa desenvolver uma melhor compreensão das necessidades dos usuários. Para isso, são utilizados diversos métodos de pesquisa, como entrevistas, por exemplo.

Ou seja, o UCD coloca o usuário em foco e leva em consideração as suas necessidades e objetivos para tomar decisões pertinentes sobre o desenvolvimento de produtos.

Portanto, é importante entender a relação entre UCD e UX Design.

Nesse sentido, o Design Centrado no Usuário é o conceito que manterá o foco do UX no usuário e não apenas na parte visual e estética.

Afinal, de nada adianta um produto bonito sem funcionalidade alguma.

Don e Tog, exemplificando um mau design

UX Design na área digital

O UX Design é uma área de conhecimento mais antiga do que podemos imaginar e, como visto no video acima, ela pode — e deve — ser aplicada em produtos físicos, como em uma simples tigela.

No entanto, o UX Design também está contemplado na Área Digital e, talvez, todos nós façamos essa associação em primeiro lugar: UX Design para desenvolver aplicativos, sites e softwares.

Para todos os fins, seja adiante nesse artigo ou em outros conteúdos da Aela, trataremos UX Design como uma área digital. Portanto, sempre que utilizarmos esse termo, entenda como sendo o desenvolvimento de produtos e interfaces digitais.

Essa associação à área digital, contudo, não é à toa. O UX Design vem crescendo em um ritmo acelerado e há boas perspectivas para o mercado no futuro.

O Boom do UX Design

Segundo um estudo organizado pela Nielsen Norman Group (NN/g), o mercado de UX Design está crescendo de forma exponencial.

A perspectiva é que em 2050 o mercado contemple cerca de 100 milhões de profissionais de UX.

Parte desse crescimento se deve ao fato das empresas começarem a entender melhor que o UX Design agrega valor ao negócio e deve fazer parte da estratégia da companhia.

Mesmo com a pandemia e crise sanitária de 2020, o mercado de UX Design não parou de crescer.

Isso porque nesse momento de isolamento e quarentena, as empresas tiveram que adaptar seus produtos e serviços ao mundo digital. Para isso, tiveram que contratar UX e Product Designers para efetuar essas transformações.

Ou seja, o mercado de UX Design está crescendo, as empresas estão contratando e há necessidade de novos profissionais na área.

Dica de Leitura: Vale a Pena Migrar para UX Design em 2021?

Quais os benefícios do UX Design?

Do ponto de vista do usuário, a importância do UX Design fica bastante clara. As pessoas querem produtos que proporcionem boas experiências, facilidade de uso e que ajudem a solucionar seus problemas e atingir seus objetivos.

Do ponto de vista do negócio, o UX também traz diversos benefícios como:

  • fidelidade do usuário;
  • desenvolvimento da imagem da marca e da empresa;
  • aperfeiçoamento dos processos de desenvolvimento de produto;
  • competitividade;
  • aumento da receita e diminuição de custos.

Nesse sentido, muitas empresas estão começando a entender esses benefícios e a investir cada vez mais nas áreas de UX e Produto. Essa evolução da maturidade das empresas contribui para o crescimento do mercado e para o desenvolvimento de produtos digitais cada vez melhores.

Do ponto de vista do UX Designer, a área é importante porque:

  • proporciona diversas oportunidades para trabalhar em projetos diferentes;
  • cria possibilidades de trabalho internacional;
  • dá voz para o designer e possibilita sua participação na estratégia da empresa;
  • proporciona a possibilidade de ajudar e melhorar a vida das pessoas por meio do desenvolvimento de produtos e interfaces melhores.

O que o UX Designer faz?

O UX Designer é o profissional responsável por aplicar os processos de UX Design em um projeto, empresa ou qualquer outro trabalho de desenvolvimento de produtos, interfaces ou serviços digitais.

Mas quais são exatamente as responsabilidades do UX Designer?

Em linhas gerais, o UX Designer deve basear o seu trabalho em 3 grandes aspectos:

  • Por que?
  • O que?
  • Como?

O "Por que" considera entender quais as motivações do usuário para utilizar o produto ou serviço.

O "O que" leva em conta o que o usuário consegue fazer com o produto, quais as suas funcionalidades e o quais necessidades ele atende.

Por fim, o "Como" alinha as funcionalidades do produto com a forma e a estética adequadas para seu uso e boa experiência.

Nesse sentido, o processo de UX Design é constituído de algumas etapas, as quais envolvem:

  • Pesquisa;
  • Definição e idealização;
  • Construção de protótipos;
  • Testes com usuários;
  • Implementação;
  • Melhoria Contínua.

Dentro desse processo, o UX Designer atua com:

Condução de pesquisas

Nessa etapa, o UX Designer promove pesquisas para identificar o escopo do projeto, as necessidade do usuário e quais as possíveis soluções para os problemas.

Criação de personas

Com base nas pesquisas efetuadas, o UX Designer desenvolve as User Personas.

As Personas são representações dos usuários que utilizam ou utilizarão o produto ou serviço. Elas não são simplesmente o público-alvo da marca, mas são perfis mais detalhados e profundos.

Desenvolvimento da arquitetura da informação

Nessa etapa, o UX Designer trabalha com a disposição e hierarquia das informações para organizar o conteúdo de uma forma lógica, prezando pela experiência do usuário.

Quando feita de forma eficiente, a arquitetura da informação ajuda o usuário a encontrar o que estiver procurando, de forma fácil e rápida.

Desenho da jornada do usuário e wireframes

O UX Designer também é responsável por desenhar a Jornada pela qual o usuário "caminhará", durante a interface com o produto.

Além disso, o desenvolvimento de wireframes — esboços das interfaces — também faz parte das responsabilidades do UX Designer.

Criação de protótipos

Os protótipos são versões mais simplificadas do produto final e eles podem ser de alta ou baixa fidelidade.

A criação de protótipos é essencial no processo de UX Design para a condução de testes de usabilidade com os usuários.

Apesar de ser uma etapa mais técnica, os UX Designers também podem participar dessa etapa de desenvolvimento.

Dica de Leitura: O Que Você Precisa Saber Sobre Protótipos Para Seus Projetos de UX/UI Design?

Condução de testes de usabilidade

Por fim, o UX Designer também está envolvido nos processos de testes de usabilidade, que visam confirmar a funcionalidade do produto, sua capacidade de resolução de problemas e, ainda, verificar se as hipóteses levantadas na etapa de pesquisa se confirmam ou não.

Quais as possibilidades de atuação?

Como visto no item acima, o processo de UX Design e de desenvolvimento de um produto ou serviço é bastante complexo.

No entanto, nem sempre o UX Designer participa de todas as etapas do processo. Existem atuações específicas dentro de todo o fluxo de desenvolvimento, como:

  • UX Researcher;
  • Arquiteto da Informação;
  • Desenvolvedor UI/UX;
  • Analista de Usabilidade;
  • UX Writer;
  • Product Designer.

Cada uma dessas especializações tem responsabilidades e habilidades diferentes dentro do processo de UX Design. Nesse sentido, você tem a possibilidade de se aperfeiçoar na área que mais lhe interessa.

UX Researcher

  • Conduz entrevistas, pesquisas e testes;
  • Analisa os resultados quantitativos e qualitativos das pesquisas;
  • Desenvolve personas, jornadas do usuário e protótipos;
  • Comunica os resultados das pesquisas para o negócio.

Arquiteto da Informação

  • Analisa informações dos resultados das pesquisas e testes com usuários;
  • Cria mapas que ilustram a hierarquia do conteúdo nas interfaces;
  • Elabora protótipos e cria templates;
  • Desenvolve modelos e fluxogramas;

Desenvolvedor UI/UX

  • Trabalha junto aos designers nas ideias de design e identificação de problemas potenciais, focando mais em possibilidades e limitações tecnológicas;
  • Desenvolve interfaces gráficas (códigos);
  • Desenvolve mockups e protótipos;
  • Identifica dificuldades técnicas com a experiência do usuário.

Analista de Usabilidade

  • Trabalha junto com a equipe de pesquisa, ajudando nos testes de usabilidade;
  • Aplica métodos de inspeção de usabilidade;
  • Traduz observações e insights em planos de ação;
  • Desenvolve protótipos e wireframes;
  • Identifica problemas de usabilidade e propõe soluções.

UX Writer

  • Trabalha com a equipe de pesquisa para entender melhor as personas e suas necessidades;
  • Escreve textos amigáveis em todos os pontos de interação do usuário;
  • Entende como a escrita e a interação trabalham juntas para construir uma narrativa coerente na jornada do usuário.

Product Designer

Esse é o cargo mais cobiçado pelas grandes empresas.

Se cada uma das possibilidades de atuação acima são responsáveis por uma parte do processo, o Product Designer é aquele que consegue se movimentar de ponta a ponta no projeto, possuindo habilidades tanto de UX Design quanto de UI Design.

Além disso, por trabalhar diretamente com o produto — como o próprio nome diz — este profissional precisa entender de negócios e de metodologias específicas — como Agile, Lean UX e Design Thinking, por exemplo.

Dica de Leitura: Saiba Mais Sobre As Possibilidades de Atuação Dentro do UX Design

Apesar de todas essas habilidades mais técnicas — Hard Skills — é importante também que todos os UX Designers aperfeiçoem as suas Soft Skills, como:

  • Empatia;
  • Curiosidade;
  • Trabalho em Equipe;
  • Comunicação.

Vale a pena migrar para UX Design?

A verdade é que a resposta para essa pergunta depende de cada pessoa que a faz.

Cada um vive um momento diferente da vida e deve avaliar se há condições para migrar para UX Design ou não.

No entanto, entendemos que existem algumas preocupações básicas e universais sempre que pensamos em mudar de emprego ou de carreira:

  • É uma área que tem oportunidade?
  • Os salários são bons?
  • Quem trabalha na área está satisfeito? Recomenda?

Portanto, com isso em mente, vamos passar rapidamente por esses tópicos a fim de proporcionar mais informações para que você consiga tomar a decisão de migrar ou não para UX Design.

Tem oportunidade na área?

Já vimos, mais no começo desse artigo, que o mercado de UX Design está em ascensão e de que as perspectivas não poderiam ser melhores.

Mas para trazer esses dados para a realidade, podemos fazer uma busca simples no LinkedIn, de vagas para UX Designer, no Brasil.

Como resultado, apareceram 599 vagas para essa posição.

No entanto, se fizermos uma pequena alteração na busca e procurarmos por Product Designer, temos:

São 866 vagas encontradas em todo o Brasil.

Ainda, se quisermos ir além, podemos pesquisar vagas remotas em todo o mundo. Por conta da Pandemia de 2020, muitas empresas aderiram ao modo de trabalho remoto e isso trouxe muitas oportunidades para pessoas de outros países.

Portanto, existem muitas empresas procurando por UX Designers e Product Designers, comprovando que o mercado está aquecido sim e, como falamos, a tendência é que as oportunidades cresçam ainda mais nos próximos anos.

Os salários são bons?

Outra questão que proporciona muitas dúvidas — em todas as carreiras — é a de ganhos financeiros.

Utilizando o site Glassdoor, podemos efetuar algumas pesquisas rápidas, com relação a média salarial de UX Designers e Product Designers.

Portanto, no sentido de ganhos financeiros, a área de UX Design pode proporcionar bons rendimentos.

É claro que os ganhos salariais dependem da empresa e do cargo no qual você está. Mas ter a noção dessa média salarial traz mais tranquilidade e uma base de informação para a eventual tomada de decisão de migrar para a área.

Quem trabalha na área está satisfeito?

Apesar do UX Design conseguir proporcionar bons ganhos financeiros, não é apenas a quantidade de dinheiro que torna uma área boa para se trabalhar.

Além da proposta salarial, o UX Design também pode proporcionar grande satisfação para os profissionais da área.

Na verdade, de acordo com o site Measuringu, a pontuação média de satisfação dos UX Designers é de 72%, sendo que a nota mais alta em uma profissão foi de 86%.

Além disso, outra pesquisa — essa feita pela NN/g — constatou que 69% dos entrevistados se sentem satisfeitos com a carreira em UX Design.

Gráfico baseado nos dados do UX Careers Report, da NN/g

E o mais interessante dessa pesquisa é que aqueles que disseram não estarem satisfeitos, não o dizem por infelicidade com a área em si, mas por estarem infelizes nas empresas onde trabalham. Seja por falta de oportunidade de crescimento ou por falta de maturidade em UX.

Dica de Leitura: Insights do UX Careers Report, da NN/g

Depoimentos de alunos do Bootcamp MID

Ainda, os alunos do Bootcamp MID também mencionam alguns motivos que os fazem mais satisfeitos em trabalhar com UX Design:

“A maior diferença, pra mim, é que UX é uma área mais estratégica. Enquanto o DA fica com uma parte mais de criação e imaginativa, UX é mais baseado em pesquisa, fatos, dados e pessoas. Não basta ter uma ideia se ela não funciona. Não adianta montar um site lindo se ele não é funcional para o público.” — Joyce Almazan

“E com UX/UI eu consigo realmente fazer a diferença na vida de uma pessoa. E sempre para o bem. Atender uma dor ou uma necessidade. Saber o que aquela pessoa precisa e poder entregar o melhor para ela.” — Diogo Alvarez

“A diferença que mais me marcou foi trabalhar em equipe de verdade. A experiência que eu tinha era cada um na sua. Aqui não, todos estão trabalhando em conjunto o tempo todo, trocando ideias e conhecimento com o restante da equipe.” — Luka Vasconcelos

"[…] até eu descobrir que queria focar em experiência do usuário. Era algo que eu realmente gostava porque tinha um contato mais próximo com as pessoas. Me interessava em entendê-las para resolver seus problemas e suas necessidades. Além disso, eu percebi que o mercado para UX Designers estava muito mais interessante."Israel Mesquita

"UX Design é uma área incrível e que está em crescimento, com o mercado bastante aquecido. Um amigo meu me pediu este conselho recentemente e eu só disse uma coisa para ele: 'vai que rola!' Claro, é preciso estudar bastante. Não é um caminho fácil, mas não é impossível."– Fernando Borges

Como migrar para UX Design?

Se depois de ler todas essas informações você ficou inclinado a migrar para UX Design, uma pergunta deve ter começado a pular dentro da sua cabeça:

"Beleza, achei legal! Mas como que eu consigo migrar para UX Design?"

Provavelmente, o primeiro pensamento que passa pela mente é que devemos procurar uma faculdade especializada e garantir uma formação acadêmica na área.

No entanto, para migrar para UX Design, não é preciso necessariamente ter uma formação ou um diploma na área. Nosso mentor Felipe Guimarães comenta sobre o assunto:

"…áreas do design estão fervendo com oportunidades, como o User Experience e a área de Design de Interfaces. E para essas áreas, a formação acadêmica não importa tanto, mas sim um conhecimento profundo dos métodos e processos de criação, além de um portfólio bem notável.”

Além disso, não é necessário ter background em design ou em programação para conseguir migrar para UX Design. Essa é uma das questões mais frequentes que respondemos, por isso temos um artigo totalmente voltado para o assunto. Confira:

Você pode começar a estudar sobre UX Design com algum curso livre na área. A Aela, por exemplo, criou o Bootcamp Master Interface Design (MID). Um curso totalmente online voltado para o aprendizado prático e teórico de UX/UI Design.

O MID conta com diversos módulos e mentores que ajudam e direcionam os alunos com feedbacks constantes sobre os exercícios. Além de contar com uma comunidade exclusiva para trocas de experiências, oportunidades e opiniões.

Para saber mais sobre o MID, confira os nossos artigos:

E caso você ainda esteja na dúvida sobre migrar para UX Design, confira esses outros textos que podem te ajudar a tomar essa decisão:

Além disso, confira no nosso canal do Youtube, as diversas entrevistas com alunos que migraram para UX Design, vindos de diversos backgrounds.

Esperamos que com esse artigo, você tenha se informado melhor sobre a área de UX Design, suas possibilidades de atuação e se sinta mais seguro de migrar para a área!

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Cursos

Temos orgulho de ter todo mês novos alunos contratados em países como Brasil, Irlanda, Portugal, Áustria, Nova Zelândia e Canadá.