UX
Pair Design: Trabalhando À Quatro Mãos
Baixar em PDF
Lista de conteúdos
UX

Pair Design: Trabalhando À Quatro Mãos

pair design: two heads think better than one

Pair Design é uma técnica utilizada para resolver problemas de design em diversos momentos e projetos de produtos.

Você já passou por uma situação na qual pensou e fez toda a solução de um problema sozinho e, ao apresentar para os stakeholders, foi confrontado com uma visão totalmente diferente do que havia imaginado?

Essa é uma das situações que o Pair Design procura evitar, muito por conta de ser um trabalho colaborativo e focado no resultado.

Neste artigo entraremos nos detalhes do Pair Design e em como você pode aplicar em seus projetos!

O que é Pair Design?

Pair Design — ou Design Pairing — é uma prática na qual dois designers trabalham juntos em um mesmo artefato, dividindo uma mesma estação de trabalho.

Essa prática é bastante similar com aquela utilizada por programadores — Pair Programming — e seus objetivos são muito parecidos também.

A ideia é colocar dois profissionais para trabalharem e resolverem juntos problemas relacionados ao design de uma interface ou produto digital.

Ou seja, Pair Design é sobre duas pessoas, compartilhando o mesmo lugar, trabalhando no mesmo problema, ao mesmo tempo.

Em um primeiro momento, o pensamento de dividir uma tarefa para duas pessoas pode soar como uma má alocação de recursos. Afinal, será que não seria melhor colocar uma pessoa para resolver um outro problema e, assim, duplicar as entregas na metade do tempo?

Por mais estranho que pareça, a resposta para essa pergunta é não. Apesar de ser contraintuitivo, a prática do Pair Design possui diversos benefícios e contribui mais para a produtividade e foco do que a simples divisão de tarefas.

No entanto, entraremos nesses detalhes mais à frente. Por agora, vamos entender o que não é Pair Design.

Cuidado para não confundir os conceitos

Não confunda Pair Design com outros conceitos

É muito fácil associar a prática do Pair Design com outros tipos de trabalhos em conjunto, mas é importante entender muito bem que há diferenças.

Por exemplo, é muito comum ouvirmos falar em reunião de trabalho ou brainstorming. Mas nenhuma dessas práticas é igual ao Pair Design.

Reunião de trabalho é algo mais abrangente e que pode envolver muito mais pessoas. Além disso, é algo pontual, que tem um tempo determinado e não necessariamente terá como output uma solução finalizada.

Da mesma forma, o brainstorming é uma técnica utilizada para destravar ideias, e não para montar e pensar em soluções concretas.

O Design Pairing, por outro lado, busca soluções concretas, com foco, crítica e colaboração constante. Não é apenas um momento de poucas horas, ou uma técnica criativa. Essas diferenças precisam estar claras para que o objetivo do pairing seja alcançado.

Dica de Leitura: Brainstorming – Técnicas Para Destravar Suas Ideias

Generator & Synthesizer: como funciona essa técnica?

A técnica mais comum de Design Pairing é o Generator & Synthesizer, na qual duas pessoas assumem papéis complementares para garantir a conclusão do trabalho.

De maneira geral, o Pair Design é feito com o dobro de materiais, ou seja, dois monitores, mouses e teclados. Mas um único computador, no mesmo programa.

Para utilizar a técnica de Generator & Synthesizer, é importante definir quem estará sob qual papel, cujas definições estão a seguir.

Generator: esse papel tem uma função de gerar ideias para solucionar o problema proposto. Nesse sentido, é importante que a pessoa sob esse papel tenha um potencial criativo, mas também tenha desapego das próprias ideias e se sinta confortável em desenhar soluções na frente de outras pessoas.

Por isso, os Generators possuem bastante experiência com padrões de design e, no caso do Design Pairing, se sentem à vontade em mostrar ideias até mesmo pela metade. A ideia é gerar um grande número de soluções para o problema.

Synthesizer: o papel de Synthesizer faz um contraponto e complementa o papel do Generator no Pair Design.

A pessoa sob esse papel atua como um analista, testando e criticando as ideias criadas pelo Generator, e sempre tendo em mente os objetivos e a visão do todo.

Os Generators podem ficar tão intensamente focados na criação de soluções, que podem acabar sugerindo ideias que não estão alinhadas com os objetivos do negócio ou do produto. E tudo bem, porque a função de fazer essa crítica e tratar as ideias com certo ceticismo é de quem estiver como Synthesizer durante a prática do Design Pairing.

Juntando os dois papéis

Juntando os dois papeis dentro do Pair Design

Como visto, os papéis de Generator e Synthesizer são complementares e essenciais para o Design Pairing.

O trabalho em conjunto desses dois papéis acontece simultaneamente, enquanto o Generator dá ideias, o Synthesizer as testa, critica e dá feedbacks.

A ideia desse processo muitas vezes não é conseguir uma ideia pronta do zero, mas trabalhar numa ideia que pareça consistente e que solucione o problema de design, ao mesmo tempo que cumpra com os objetivos do negócio.

Portanto, é um trabalho bem intenso e que exige bastante foco dos dois papéis, além de colaboração, sintonia e respeito entre as duas pessoas.

Saber ouvir, falar e trabalhar com honestidade e boa educação são essenciais para o Pair Design.

Trocando papéis

Algo importante para mencionar é que os papéis de Generator e Synthesizer do Design Pairing não são fixos, ou não precisam ser.

A troca de papéis pode ser uma boa estratégia para manter o processo mais dinâmico e dar vez para que Synthesizers também deem ideias e que Generators tirem uma pausa do processo criativo.

Trocando os papéis do Pair Design

Além disso, os pares também podem ser trocados. Em um processo com várias duplas atuando com Pair Design, pode ser uma estratégia interessante efetuar trocas de duplas para refrescar as ideias e os ânimos.

No entanto, isso deve ser feito com cautela para não quebrar a sintonia entre as duplas, que podem estar trabalhando com alto nível de engajamento e foco.

Ainda, quando houver troca de papéis ou de duplas, é sempre importante verificar novamente quem está sob qual papel. A comunicação é essencial no processo e é necessário evitar situações em que as duas pessoas estão criando ideias, por exemplo.

Pair Sketching: outra técnica em Pair Design

Nem só de Generator & Synthesizer vive o Pair Design. Essa é a técnica mais utilizada, mas existe outra técnica tão interessante quanto. Ela se chama Pair Sketching.

Nessa técnica, a proposta é também fazer duplas cada pessoa com um papel diferente: um líder e outro navegador.

O processo dessa técnica acontece em 3 etapas:

  • Definição do objetivo;
  • Exercício;
  • Troca de papéis.

Na definição do objetivo, a dupla define qual é a tarefa que deve ser feita durante o exercício de sketching.

Após a definição, o exercício consiste em o navegador percorrer o processo e conceito a ser desenhado, enquanto o líder desenha os wireframes.

Depois de uma rodada de exercício de 5 minutos, a proposta é trocar os papéis, onde o navegador se torna líder e vice e versa.

Dica de Leitura: Wireframe – O Que É e Como Criar Um Para Seus Projetos De UX Design?

Quando aplicar o Pair Design?

O Pair Design pode ser aplicado em diferentes fases de um projeto de desenvolvimento de produtos, como:

  • Reunião de Kickoff: para aproximar designers de stakeholders e conseguir coletar mais informações sobre o problema de design;
  • Entrevista com Stakeholders: para conseguir mais detalhes sobre conceitos e workflows;
  • Processo de Wireframing: para ajudar a desenhar fluxos, telas e entender a jornada da pessoa usuária;
  • Qualquer necessidade de um trabalho de Design mais focado: para resolver problemas específicos de design sobre um produto ou interface.

Ou seja, é possível aplicar o Pair Design especialmente nas fases de Research, Discovery, Desenvolvimento e em toda etapa iterativa para resolver problemas on demand.

Quais os benefícios do Pair Design?

Quais os benefícios do Pair Design?

Como comentado no início do artigo, o Pair Design pode soar contraintuitivo ao colocar duas pessoas trabalhando no mesmo problema, ao mesmo tempo.

No entanto, há uma série de benefícios no uso do Design Pairing que dizem respeito a foco, produtividade e qualidade de entrega.

1) Alto nível de foco

O trabalho em dupla dá menos oportunidade para ceder a atenção para outros processos, problemas ou até mesmo para assuntos particulares.

Uma pessoa puxa a outra para sempre estarem focadas na resolução do problema e no cumprimento dos prazos e objetivos do Pair Design.

Claro que há pausas e elas devem acontecer, mas durante o tempo do trabalho o foco é praticamente 100%.

2) Mais velocidade com qualidade

Quatro mãos trabalham mais rápidas do que duas, de maneira geral. Portanto, o Design Pairing colabora para entregas mais rápidas.

Além disso, a definição de dois papéis distintos no Pair Design (Generator e Synthesizer) garante que a qualidade da entrega seja de alto nível. Não há somente quem cria ideias, mas também quem as avalia; e esse ponto é crucial para entregas de qualidade.

3) Conhecimento compartilhado

O trabalho colaborativo também contribui para compartilhar conhecimento entre designers envolvidos no Design Pairing.

Não é preciso dizer que as pessoas têm experiências diferentes, seja em outras empresas e projetos ou até mesmo dentro da organização atual.

Nesse sentido, trabalhar em conjunto e compartilhar conceitos, técnicas, exemplos e dicas é importante para o crescimento de profissionais do design.

Quando você trabalha em parceria, esteja sempre aberto para ouvir e aprender. Esse benefício é essencial não somente para o projeto, mas para o crescimento profissional particular.

4) Alta testagem de ideias e validações

A ideia básica do Design Pairing é ter ideias e testá-las na mesma hora. Esse processo cria um backlog de validações e invalidações muito importante para projetos futuros.

Documentar cada teste, erro e acerto ajuda os times de pesquisa de outros projetos, além de incrementar o conhecimento do produto e da interface.

Dica de Leitura: Teste De Usabilidade – Como Preparar e Conduzir?

5) Melhora o entrosamento entre as pessoas do time

UX Design não é sobre trabalhar sozinho. Muito pelo contrário.

Com isso em mente, técnicas como Pair Design ajudam muito no entrosamento da equipe e até com membros de outros times.

Nesse sentido, trabalhar em pares na solução de problemas aproxima as pessoas, cria empatia e melhora o ambiente de trabalho, podendo até deixar o nível de felicidade da equipe mais elevado.

Armadilhas do Pair Design

Armadilhas

Toda técnica tem detalhes que exigem certa atenção para que haja melhor proveito do seu uso.

No caso do Design Pairing é importante tomar cuidado com 3 questões:

  1. Achar que todo mundo sabe fazer Pair Design;
  2. Achar que Generators devem tomar o controle do processo;
  3. Acreditar que Pair Design é a chave-mestra para todos os problemas.

1) Nem todo mundo sabe o que é Pair Design

Um dos maiores erros de quem utiliza o Design Pairing é acreditar que todas as outras pessoas também conhecem e sabem utilizar essa técnica.

Como consequência, não há explicações ou esclarecimento de eventuais dúvidas sobre o processo. Assim, o que era para ser uma prática colaborativa e eficiente, acaba se tornando algo ruim e improdutivo.

Portanto, é importante entender que nem todo mundo sabe de todas as técnicas de UX Design existentes no mercado. Como boa prática, é aconselhável que haja um pequeno tutorial explicando o que é e como utilizar o Pair Design.

Dessa forma, iniciantes e novos colaboradores ficam alinhados, e o time pode tirar melhor proveito da técnica.

2) Pair Design é sobre duas pessoas no controle

Um dos obstáculos mais difíceis de se superar no Pair Design é a questão do ego.

Muitas pessoas podem achar que como estão sob o papel de Generator elas têm o controle do processo e mandam em seus pares.

Mas a verdade é que Pair Design é totalmente o oposto disso. A colaboração entre os participantes é essencial, e não há espaço para egos ou pessoas que queiram dominar e mandar no processo.

Mesmo porque, há trocas de papéis para manter o dinamismo do Pair Design e é importante reconhecer que nenhuma dessas funções é superior à outra.

Dica de Leitura: Segurança Psicológica – Confiança e Inclusão para Inovação e Eficiência

3) Pair Design não resolve exatamente todos os problemas

Apesar de ser uma ótima ferramenta para criar, testar, validar ideias e solucionar problemas, o Pair Design nem sempre será a melhor opção para a sua necessidade.

Existem tipos de problemas mais simples que não necessariamente precisam de um processo de Pair Design para ser solucionado. Nesses casos, e agora sim, colocar duas pessoas trabalhando juntas é uma má alocação de recursos.

Pense em utilizar o Design Pairing com problemas que precisam de uma intensa criação de ideias e testes, numa velocidade razoável e com soluções de boa qualidade.

Dicas para utilizar o Pair Design

Dicas

Conceitualmente, o Pair Design parece uma técnica simples. Vamos juntar duas pessoas para trabalharem ao mesmo tempo e tudo vai dar certo!

No entanto, nem sempre as coisas acontecem como a gente pensa. Nesse sentido, existem algumas dicas importantes para que todo esse processo seja melhor aproveitado.

1) Comece devagar

Se você está começando a aplicar o Pair Design, é importante ter calma.

Faça com cautela os passos, converse bastante com seu par e anote o que deu certo e o que deu errado.

Conforme você for ganhando confiança na técnica, a utilização começa a ficar mais fácil e com menos atritos. Mas até lá, tenha calma e vá estudando aos poucos.

2) Promova pares multidisciplinares

O Pair Design não é necessariamente para ser utilizado por duas pessoas de UX Design. Na verdade, a flexibilidade do Design Pairing é um dos seus pontos mais fortes.

Nesse sentido, não tenha medo de fazer pares com outros tipos de profissionais, como da área de produto, programação/ desenvolvimento ou outros designers com especialidades diferentes.

É claro que a eficiência da multidisciplinaridade também depende do problema a ser solucionado, mas promover essa diversidade é importante tanto para o projeto quanto para as pessoas envolvidas, por melhorar o entrosamento e o compartilhamento das experiências.

3) Saiba exatamente qual o problema a resolver

Antes de colocar a mão na massa, é importante entender qual é exatamente o problema a ser solucionado.

Do contrário, haverá muito trabalho sem nenhum objetivo.

4) Mantenha a boa comunicação

Converse ativamente com seu par. É importante construir uma relação de confiança, sem medos de se perguntar ou dizer qualquer coisa.

A boa comunicação entre os pares é fundamental para a eficiência do Pair Design.

Lembre-se, porém, de manter a boa educação e respeito. Comunicar-se bem não é ter agressividade no discurso, muito pelo contrário.

5) Faça pausas

Pairing design é cansativo e por isso planejar pausas é importante.

Nesse sentido, antes de começar, combine com seu par quais horários vocês farão pausas para um café, uma água ou somente para espairecer a cabeça mesmo.

A produtividade também requer descanso.

6) Pratique sempre

Como qualquer atividade, o Pair Design precisa de prática para ser bem executado.

Portanto, tome como oportunidade de aprendizado toda vez que fizer Design Pairing. Entenda o que foi legal fazer e o que não foi e leve isso para as próximas vezes.

A iteratividade não é somente para melhorar produtos digitais, mas também para melhorar como nós executamos os nossos próprios processos.

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!


Cursos

Nosso maior orgulho é todo mês ter pessoas da comunidade contratadas em grandes empresas, em países como
Brasil, EUA, UK, Irlanda, Alemanha, Holanda, Espanha, Portugal, Áustria, Rep. Tcheca, Nova Zelândia e Canadá.