Entrevistas
Minha 2ª Oportunidade na Europa — Entrevista Com Israel Mesquita
Lista de conteúdos
Entrevistas

Minha 2ª Oportunidade na Europa — Entrevista Com Israel Mesquita

Israel era Designer Gráfico quando começou o Bootcamp MID. Com 6 meses, ainda no nível 1, ele conseguiu sua primeira vaga internacional em UX, em Portugal. Passados dois anos, ele sentiu a necessidade de morar em outro país, conhecer uma outra cultura e aprender um novo idioma.

Antes disso, ele já havia sido engenheiro, químico e, até mesmo, soldado do exército.

Hoje, Israel segue evoluindo na sua carreira, mora na Áustria e já trabalha em outra empresa, na mySugr. Continue a leitura e veja todas as dicas que ele deixa, para quem deseja migrar para área e trabalhar em uma empresa internacional.

Assista à primeira entrevista de Israel aqui.

Israel, conta um pouco sobre você

Primeiramente, quero dizer que é um prazer ser entrevistado por vocês novamente, 2 anos depois da minha primeira entrevista em que contei um pouco sobre como foi que consegui a minha primeira vaga internacional como Designer Júnior, na Seedrs.

Eu sou natural do Rio de Janeiro, tenho 30 anos e comecei a ter meu primeiro contato com o design gráfico quando estudei na UFRJ- Universidade Federal do Rio de Janeiro. Nessa época, ainda como estudante, fazia alguns trabalhos como freelancer, para me sustentar durante o curso.

Já graduado, trabalhei em várias empresas como Designer Gráfico Pleno e Web Designer. Até eu descobrir que queria focar em experiência do usuário. Era algo que eu realmente gostava porque tinha um contato mais próximo com as pessoas. Eu me interessava em entendê-las para resolver seus problemas e necessidades. Além disso, eu percebi que o mercado para UX Designers estava muito mais interessante.

Então, comecei a pesquisar como poderia migrar para a área de UX Design e descobri o Bootcamp MID da Aela.

Como você chegou à Portugal?

Eu já tinha cidadania Portuguesa e, por conta disso, aproveitei e me mudei para Portugal para fazer o mestrado em Design Management. Junto com ele, estudava o Bootcamp MID.

Eu percebi que conseguia estudar tudo isso e trabalhar ao mesmo tempo! Tomei coragem e comecei a aplicar para as vagas, até que fui chamado pela Seedrs. Lá, foi minha primeira experiência com UX Design, onde passei dois anos.

Portfólio UX Israel Mesquita
Portfólio Israel Mesquita

Como está o mercado para UX Designers em Portugal?

Hoje, Portugal é um polo de oportunidades em UX Design. Principalmente nas cidades de Lisboa e do Porto. Lá, existem empresas internacionais que recrutam pessoas para trabalharem em suas sedes, como também empresas e agências locais que desenvolvem produtos.

Portugal é o “sonho europeu” de muitas pessoas, tanto pelo clima quanto pelo idioma. Dessa forma, o país acaba atraindo profissionais do mundo inteiro.

Esse pode ser um dos fatores pelos quais muitas empresas estão se instalando em Portugal.

Dica de Leitura: 7 Dicas para Você se Tornar um Designer Internacional

Como que você conseguiu sua 2ª vaga em UX Design, agora na Áustria?

Primeiro, eu não tinha medo de “queimar cartuchos” e aplicar para novas vagas. Cheguei a aplicar para mais de 100 vagas, mais ou menos.

Gostava de trabalhar na Seedrs, mas eu sentia uma necessidade maior de morar em outro lugar da Europa. Queria conhecer outra cultura diferente do Brasil e aprender também uma nova língua.

Nem meu currículo, portfólio e LinkedIn estavam perfeitos, mas eu sabia que era possível ir melhorando a cada dia.

Então, eu comecei a buscar vagas de Product Designer Júnior, no LinkedIn. Pois, acredito que dessa forma é mais fácil conseguir uma vaga, já que eu tinha apenas 2 anos de experiência em UX Design.

Além disso, eu não tenho pressa em me tornar Sênior. O que eu busco mesmo é crescer como profissional, ter uma boa vida e um caminho mais tranquilo.

Com um salário de júnior, aqui na Europa, você consegue viver bem e ter uma vida confortável. Acredito que muito dessa pressa para ter um cargo alto na carteira, muito comum no Brasil, ocorre por causa de um mercado mais selvagem e que, muitas vezes, oferece salários mais baixos.

Assim, comecei a aplicar para vários países, dando prioridade para Londres. Mas eu também olhava outros lugares da Europa. Meu interesse também era em um país com idioma diferente, mas que o inglês fosse principal na empresa.

Dessa forma, como sempre fui engajado em causas sociais, busquei empresas neste sentido. Até que apareceu a mySugr, na Áustria.

Tenho um amigo que mora em Viena e conversei bastante com ele sobre a cidade. Inclusive, descobri que Viena ganhou, pelo 10º ano seguido, o título de melhor cidade para se morar do mundo.

Em resumo, aqui é um lugar que você não precisa se preocupar com nada relacionado à infraestrutura, apenas com sua vida e com as coisas que gosta de fazer.

O processo de entrada na mySugr foi um pouco mais lento. Tive 3 entrevistas remotas até que me chamassem para conhecer a sede da empresa. Então, falei com eles e pedi para passar mais alguns dias na cidade. Aproveitei para ficar na casa do meu amigo e conhecer melhor tudo por aqui.

Duas semanas depois, recebi a boa notícia que fui aprovado no processo seletivo. Pedi a eles dois meses: um para cumprir meu aviso prévio na Seedrs e o outro para conhecer mais a cidade. Assim o fiz e estou aqui desde dezembro de 2019.

Portfólio UX Israel Mesquita
Portfólio Israel Mesquita

Como está sendo seu trabalho na nova empresa?

Está sendo uma experiência muito incrível e diferente. A segunda experiência é realmente bem diferente do quando você chega em uma empresa totalmente “cru e verde”. Ou seja, sem saber direito o que estudar e o que fazer. O desespero pode tomar conta.

A mySugr é uma empresa voltada para melhorar a vida das pessoas que possuem diabetes. Lá, eu trabalho como UX Designer Júnior, usamos Scrum e atuo junto de um time mais focado em Web.

É um trabalho mais calmo. As pessoas são muito simpáticas. Eu sou o segundo brasileiro da empresa.

Ao mesmo tempo, tenho contato com time de Design e fazemos reuniões semanalmente, mostrando o que fazemos.

Para as decisões mais importantes, fazemos um meeting com pelo menos outros dois UX Designers, onde apresentamos o concept review e defendemos nossa ideia. Todos podem opinar livremente. Colhemos os feedbacks e retornamos para melhorar.

Já em decisões mais simples, podemos discutir com qualquer outro designer do time, em uma reunião menor que chamamos de fórum.

As nossas estações de trabalho são chamadas de base e temos vários post it's na parede. Assim, todo time de Design segue unido, pois sempre temos uma noção do que cada um está trabalhando.

Dica de Leitura: Product Manager: – Negócios, Tecnologia e User Experience

Como é o processo de desenvolvimento de carreira nessa nova empresa?

Já estou com 4 meses de empresa, finalizando o período de experiência (na data de realização dessa entrevista).

A cada duas semanas temos uma reunião com o Head. Quando fiz 3 meses, ele me perguntou o que eu gostaria de me tornar e aprender na empresa. Então, fui sincero e disse que eu queria aprender mais UX Design de App e que estava disposto a participar de vários projetos. Pois quero absorver o máximo de aprendizado possível como júnior.

O meu Head também costuma coletar feedbacks do meu trabalho com o restante da equipe.

Portfólio Israel Mesquita
Portfólio Israel Mesquita

Quais dicas você dá para quem deseja entrar na área de UX Design?

A primeira dica que eu dou é: estude inglês. Você deve ser, pelo menos, bom o suficiente para uma entrevista.

Ou seja, isso não significa que você tem que acertar tudo, de cara, mas não pode ter medo de falar e de perguntar algo que não entendeu. Pois, nas entrevistas isso pode te fazer até mesmo "engasgar", devido a falta de prática.

Além disso, outra coisa que eu ressaltaria é a paciência e consistência. Reconheço que um dos meus erros foi o desespero inicial e estar super intenso, com um portfólio gigante.

No início, essa minha intensidade até me ajudou a me dedicar bastante nos estudos. Mas, por outro lado, era algo muito desesperador também, porque via que não dava conta de estudar tudo que eu achava que era necessário. Já que o volume de informações é gigantesco.

Além disso, para ser um ótimo UX Designer é necessário mais do que estudar UX. Temos que estudar metodologias, um pouco de psicologia, marketing, business. Além de ser importante desenvolver soft skills que vão te engrandecer como profissional.

Então, estude gestão de tempo e leia sobre stress. A todo momento saem coisas novas na área e você precisa se organizar para absorver tudo isso sem que você adoeça ou algo do tipo.

Dica de Leitura: Business Design – Por Que é Importante Saber Sobre Negócios?

Qual a dica que você daria para o Israel de 2 anos atrás?

Eu diria para o Israel de dois anos atrás ter mais calma e ser mais tranquilo, porque ele iria chegar onde quisesse. E que não precisava correr tanto!

Meu maior aprendizado foi a questão da consciência em detrimento da intensidade. Por exemplo, não adianta você estudar 8 horas por dia se você não consegue ser consistente.

Então, eu diria, para aquele Israel, buscar o equilíbrio e entender que os erros vão acontecer e nem sempre as pessoas os receberão bem. Porém, o mais importante, é estarmos bem conosco e com nossos erros e, assim, seguir em frente.

Cursos

Nosso maior orgulho é todo mês ter alunos e alunas contratados em grandes empresas e em países como
Brasil, Estados Unidos, Irlanda, Alemanha, Espanha, Portugal, Áustria, Rep. Tcheca, Nova Zelândia e Canadá.