Usabilidade: O Que Considerar Em Seu Website?

A usabilidade é fundamental para o desenvolvimento de websites. Entenda como utilizá-la para criar interfaces amigáveis para o usuário!
Usabilidade: O Que Considerar Em Seu Website?

Quando desenvolvemos um site, queremos que as pessoas gostem de navegar por ele e que voltem a acessá-lo no futuro.

Mas o que faz com que o usuário permaneça no seu site ou o troque pela concorrência?

É claro que existem diversos fatores que influenciam a permanência das pessoas no seu site, mas um dos mais importantes é o da usabilidade.

Neste artigo, explicaremos como utilizar a usabilidade para desenvolver sites que sejam fluidos e amigáveis de se navegar!

O que é usabilidade?

Em linhas gerais, usabilidade é uma maneira de conseguir medir o quão fácil — ou difícil — é para uma pessoa utilizar um produto em um determinado contexto.

Quando o usuário se depara com uma interface — seja ela um aplicativo, um website ou até mesmo um produto físico —, é importante que consiga utilizá-la de forma fluida, intuitiva e sem ajuda externa.

Pense numa situação em que é muito complicado deletar um simples email do seu aplicativo de celular, ou então em um ecommerce de tênis em que você não consegue filtrar os produtos por marca, preço ou tamanho.

Com isso em mente, talvez seja comum relacionarmos a usabilidade com o nível de tecnologia aplicada ao produto. Mas na verdade, esse conceito está muito mais ligado ao comportamento das pessoas/usuários e como eles utilizam o produto, independente da tecnologia utilizada.

Qual a relação com UX Design?

Quando falamos em usabilidade, é importante ter cuidado para não confundir esse conceito com UX Design.

De fato, essas duas ideias estão relacionadas, mas não são sinônimos.

A usabilidade é um componente dentro do UX Design que, por sua vez, contempla diversos outros elementos como pesquisa, satisfação e objetivos dos usuários e da empresa.

Portanto, um aplicativo ou um site podem ter uma usabilidade perfeita para seus usuários, mas não necessariamente isso quer dizer que a experiência seja igualmente boa.

Voltando ao pequeno exemplo de ecommerce de tênis, uma pessoa pode navegar facilmente e efetuar todos os filtros para procurar o produto que precisa, de uma forma fácil e intuitiva. Isso representa a usabilidade do site.

No entanto, se a loja não contempla as grandes marcas de tênis do mercado, a experiência do usuário pode não ser das melhores e, ao final da jornada, as pessoas podem acabar se frustrando e não efetuando a compra que desejam.

Dica de Leitura: UX Design – O Que é e Como Atuar na Área?

Mas essa preocupação não é de agora

É bastante comum associarmos a questão da usabilidade com interfaces digitais e essa nova era da tecnologia, com mais interações, automações e facilidades.

No entanto, pensar na facilidade de uso dos produtos não é algo recente e essa questão vem de muitos anos atrás, no começo do século XX, a partir da preocupação com a ergonomia.

O fator da ergonomia foi importante no período das guerras mundiais, quando o armamento foi adaptado para conseguir ser montado com mais facilidade no escuro, pelos soldados, ou na adaptação dos cockpits para os pilotos de avião.

Nos anos 90, a usabilidade abraçou as questões da percepção e de capacidade cognitiva e, em 1998, foi reconhecida como padrão ISO para reconhecer as facilidades, eficiências e satisfação dos usuários ao utilizar um determinado produto.

Com o avanço do digital, foi uma questão de tempo para que a usabilidade fizesse parte do processo de desenvolvimento dessa nova categoria de produtos.

Por que a usabilidade é importante?

No mundo digital, a usabilidade de um website é fundamental por conta de um motivo muito simples: a sobrevivência.

Em uma busca simples no Google, quantos sites que vendem tênis você consegue encontrar? Centenas? Milhares?

Por conta disso, se o usuário tem dificuldade em utilizar o seu site, em poucos segundos ele vai para a concorrência. Não há espaço para que o usuário leia um manual para conseguir navegar pelo seu site. É simples: se está difícil, as pessoas vão embora.

Nesse sentido, a Nielsen Norman Group (NN/g) — referência em UX Design — define os 5 componentes fundamentais da usabilidade:

  1. Aprendizado (Learnability): está relacionado a quão fácil o usuário aprende as tarefas básicas no primeiro acesso ao site;
  2. Eficiência (Efficiency): está relacionada à rapidez com que o usuário efetua as tarefas após o aprendizado;
  3. Memória (Memorability): relacionada à facilidade do usuário em lembrar como utilizar seu site após um tempo sem acessá-lo;
  4. Erros (Errors): quantos erros o usuário comete ao navegar pelo seu site, qual a gravidade deles e o quão fácil consegue saná-los;
  5. Satisfação (Satisfaction): o quão prazeroso é utilizar o seu site.

Ao se atentar a esses componentes, as chances de desenvolver um site com boa usabilidade aumentam.

Mas lembre-se: a usabilidade não é o único responsável pelo sucesso da sua interface. Esse é apenas um dos elementos que compõem o UX Design. Dessa forma, a usabilidade deve estar alinhada com os outros diversos elementos, como a utilidade, por exemplo.

Não importa o quão fácil de usar seja a interface, se ela não é útil, o usuário vai abandonar o seu site.

Dica de Leitura: Como o Design Centrado no Usuário Pode Beneficiar a Todos

Teste de usabilidade: analisando seu website

Já explicada a devida importância da usabilidade, a próxima pergunta que fazemos é:

Como podemos analisar a usabilidade de um site/ interface?

E a resposta não poderia ser mais simples: efetuando testes de usabilidade!

O teste de usabilidade é uma ferramenta em que, basicamente, o site — ou outra interface — é apresentada para um usuário completar uma série de tarefas pré-determinadas. O intuito do teste é analisar e verificar possíveis erros de usabilidade e oportunidades de melhoria.

Em um primeiro momento, pode parecer que o teste de usabilidade deve ser aplicado somente quando o site estiver pronto. Mas não se engane.

Na verdade, os testes de usabilidade devem ser feitos diversas vezes ao longo do desenvolvimento do produto. Dessa forma, os erros são observados antecipadamente, fazendo com que sejam corrigidos também com antecedência.

Caso decida fazer o teste uma única vez ao final do desenvolvimento, a lista de mudanças pode ser muito grande e isso pode atrapalhar no cronograma de todo o projeto e do lançamento do produto.

Além disso, é importante ressaltar que teste de usabilidade é diferente de entrevista com usuários. Embora as duas técnicas coletem informações importantes, seus objetivos são bem diferentes.

A entrevista com os usuários se preocupa em entender quais as necessidades deles e quais os contextos em que utilizam o produto.

Para entender mais sobre entrevistas com usuários, acesse nosso artigo sobre o assunto:

Quais os tipos de teste de usabilidade?

Existem algumas maneiras, diferentes entre si, de se aplicar um teste de usabilidade; e que vão depender dos objetivos e do contexto do projeto.

Moderado ou Não Moderado

O teste moderado é aquele que é administrado por um especialista, seja um pesquisador ou um UX Designer.

O papel desse especialista é conduzir o teste, fazendo perguntas e acompanhando o usuário.

Por outro lado, o teste não moderado é aquele que não possui um especialista para sua condução. O usuário recebe um script com as tarefas que precisam ser feitas e, sem ajuda, tenta realizá-las.

Remoto ou Presencial

Como o próprio nome sugere, o teste remoto é feito à distância. Nesses casos, o moderador e o usuário estão em localidades físicas diferentes.

Já o teste presencial é aquele que é aplicado no presencialmente; o moderador e o usuário estão no mesmo ambiente.

Qualitativo ou Quantitativo

Outra escolha de teste a ser feita é com relação ao quê será analisado. Por isso, devemos decidir entre testes qualitativos ou quantitativos.

Os testes qualitativos vão analisar especialmente o comportamento do usuário durante a sua jornada, navegando pelo site.

Já os testes quantitativos vão coletar e analisar informações como tempo para realização da tarefa; e taxa de sucesso ou fracasso.

Existem muitos outros pontos e dicas com relação a testes de usabilidade. Você pode encontrar mais detalhes nos nossos dois artigos sobre o assunto:

O que esperar do teste de usabilidade?

O teste de usabilidade vai fornecer informações para que você analise se o seu site está fácil ou não de navegar.

Além disso, o teste pode te ajudar a:

  • validar o seu produto/ protótipo;
  • entender se ele atende as expectativas dos usuários e da própria empresa;
  • complementar outras etapas de pesquisa com informações relevantes;
  • identificar erros antes do lançamento do produto;
  • melhorar a empatia com o usuário.

Portanto, o teste de usabilidade não é apenas uma técnica boa de se aplicar em um projeto; ele é praticamente fundamental e imprescindível para que você possa ter mais chances de sucesso com o seu site, produto ou interface.

Como melhorar a usabilidade do seu website?

Existem alguns elementos/ princípios básicos para você começar a trabalhar com a usabilidade em seu site. São eles:

  • Disponibilidade e Performance;
  • Clareza;
  • Relevância e Credibilidade;
  • Responsividade;
  • Facilidade de aprendizagem.

Disponibilidade e Performance

A questão da disponibilidade é algo fundamental. Esse elemento, basicamente, significa que, em primeiro lugar, o seu site precisa estar disponível para os usuários.

A disponibilidade nesse caso quer dizer que o seu site não deve conter links quebrados, que impossibilitem o usuário a acessar algum conteúdo.

Ou então, caso seja necessário, que paginas em manutenção estejam devidamente sinalizadas para não quebrar a expectativa do usuário que tentar acessá-las.

Ainda nesse tópico, é importante falarmos sobre a performance do site. Nós nos acostumamos a ter acesso muito rápido às informações, portanto, a velocidade de navegação do seu site deve estar de acordo com a tolerância do usuário.

Páginas e sites que demoram para carregar acabam frustrando o usuário e a chance dele abandonar a navegação torna-se muito alta.

Por isso, preocupe-se em hospedar o seu site num servidor que permita alta performance e otimize os seus conteúdos para que não haja lentidão durante a navegação.

Clareza

A clareza é um dos elementos mais importantes da usabilidade e você não pode deixar de levá-la em consideração nos seus projetos de interface.

Qualquer pessoa que visite o seu site tem um objetivo e precisa cumpri-lo de uma forma prática e rápida.

Todo usuário, ao acessar o site, deve entender rapidamente como utilizá-lo e navegar por ele. Compreendendo como funcionam as interações, os elementos e o que ele pode e o que não pode fazer.

Nesse sentido, a clareza de um site deve levar em consideração alguns aspectos-chave:

  • Simplicidade: não utilize elementos que possam distrair a jornada do usuário, mantenha tudo o mais simples e eficiente possível;
  • Familiaridade: não utilize elementos ou interações que o usuário não esteja acostumado, ou que sejam difíceis de interagir;
  • Padronização: use as mesmas cores, os mesmos botões e a mesma tipografia em todo o seu site, isso reduz a carga cognitiva do usuário e melhora a usabilidade;
  • Hierarquia visual: organize o seu conteúdo de forma a guiar a jornada e a navegação do usuário, priorizando o que for mais importante;
  • Feedback: proporcione feedbacks (positivos ou negativos) que informem o usuário se sua ação ocorreu com sucesso ou não.

Dica de Leitura: Hierarquia Visual Em UI – Como Destacar o Que Precisa Ser Destacado?

Relevância e Credibilidade

A relevância tem a ver com a qualidade do conteúdo. As necessidades dos usuários são atendidas através do seu site?

Mesmo que a interface tenha diversos elementos que ajudam em sua usabilidade, se o site não for relevante, os usuários não permanecerão ali. Portanto, atente-se ao quê o seu produto está oferecendo e conheça muito bem o seu usuário.

Além disso, é importante construir a credibilidade da sua marca.

Os usuários têm que confiar no seu produto, na sua interface ou no seu site. Nesse sentido, identifique a empresa, o produto, a história da marca e tudo o que for relevante para construir a confiança, credibilidade e autoridade no assunto.

Dessa forma, os usuários terão a tranquilidade de confiar no seu produto para resolver as suas necessidades.

Responsividade

Responsividade está relacionada também à disponibilidade.

O seu site precisa ser capaz de suportar diversos tamanhos de tela, seja em celulares, tablets ou desktops.

Facilidade de aprendizagem

O usuário deve ser capaz de aprender a utilizar o seu site de forma rápida e sem ajuda de tutoriais.

Para isso, o segredo está em desenvolver interfaces intuitivas, simples e bem estruturadas.

O importante, além de melhorar a navegação do usuário, é fazer com que ele lembre rapidamente como utilizar seu site mesmo que fique um tempo sem visitá-lo.

Dicas adicionais para melhorar a usabilidade do seu site

Além dos elementos básicos listados acima, é importante você também conhecer outros conceitos que ajudam a melhorar a usabilidade do seu site, como por exemplo:

Os conhecimentos sobre usabilidade sempre devem ser estudados, existem muitas técnicas e conceitos. Os artigos acima com certeza vão te ajudar a esclarecer essas ideias.

Usabilidade e acessibilidade

Como tópico final desse artigo, é importante ressaltar a relação entre usabilidade e acessibilidade.

Pensar em acessibilidade é democratizar o acesso aos produtos e interfaces digitais.

Nesse sentido, é fundamental que o seu site seja acessível para que usuários com deficiência consigam também navegar sem problemas.

Portanto, tenha sempre em mente:

  • contraste, cor e tamanho das fontes;
  • a inclusão de legendas para videos;
  • atalhos de teclado e possibilidade de configurações personalizadas.

A acessibilidade é um fator importante para garantir a usabilidade para um maior número de pessoas, portanto não deixe de desenvolver seu site contemplando elementos mais acessíveis.

Para se aprofundar no tema de acessibilidade, leia o nosso artigo sobre o assunto:


Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Cursos

Temos orgulho de ter todo mês novos alunos contratados em países como Brasil, Irlanda, Portugal, Áustria, Nova Zelândia e Canadá.
Faça parte da comunidade Aela no Telegram!
Receba nossos conteúdos e notícias em primeira mão