Rapid Research: Acelerando Pesquisas, Resultados e Decisões

A Rapid Research é uma metodologia que visa acelerar a coleta de dados, descoberta de resultados e tomadas de decisão. Confira neste artigo o que é e como utilizar esse conceito em seus projetos de UX Design.
Rapid Research: Acelerando Pesquisas, Resultados e Decisões

A pesquisa em UX Design — UX Research — é uma fase fundamental para o desenvolvimento de interfaces e produtos digitais.

De maneira geral, UX Research é um estudo sistemático que visa compreender melhor as necessidades dos usuários, os problemas apresentados e criar suposições e hipóteses para serem testadas mais adiante no processo.

O UX Research faz parte da etapa de descoberta do Double Diamond e é um dos alicerces do conceito de Design Centrado no Usuário.

Nesse sentido, existem diferentes técnicas para efetuar pesquisas, dependendo das necessidades do projeto, como a Desk Research, por exemplo.

Neste artigo, abordaremos uma modalidade de pesquisa chamada Rapid Research.

O que é Rapid Research?

Rapid Research é um tipo de pesquisa que visa trazer resultados e insights com mais velocidade do que uma pesquisa tradicional.

Nesse sentido, a base da Rapid Research é a criação de frameworks bem estruturados e eficientes que visam reduzir os prazos de entrega dos resultados de uma pesquisa.

Apesar de parecer uma técnica moderna, a Rapid Research já é utilizada há bastante tempo, principalmente em áreas onde a prioridade com prazos e velocidade nos resultados é maior.

Dessa forma, existem diversas abordagens consideradas antigas, mas que continuam a ser utilizadas dentro da pesquisa rápida como: Análises rápidas, avaliações etnográficas e avaliações de procedimentos.

Por que utilizar a Rapid Research em UX Design?

A Rapid Research pode ser utilizada como uma ferramenta bastante poderosa para coletar informações e criar insights sobre questionamentos que surgem no dia a dia e durante o ciclo de vida de um produto.

O Product Designer Oriol Banus, contou sobre um case no qual aplicou um framework de Rapid Research para identificar a viabilidade de uma nova feature de um aplicativo já existente — mais adiante, entenderemos melhor quais as etapas que Oriol utilizou em seu exemplo.

Nesse sentido, a Rapid Research possibilita coletar respostas em um tempo hábil para que as empresas possam melhorar os seus produtos a fim de garantir competitividade frente aos seus concorrentes.

Dica de Leitura: Entrevista com Usuários em UX Design — Saiba Como Preparar e Conduzir

Rapid Research como ferramenta ágil

Dada sua característica de obter resultados com mais velocidade, a Rapid Research é uma ferramenta que pode ser utilizadas em processos ágeis, a fim de otimizar e acelerar suas etapas.

Assim como o Design Sprint, a proposta da Rapid Research é ter uma equipe focada no processo de pesquisa, baseando-se em frameworks e etapas pré-estabelecidas e, claro, correndo contra o tempo para atingir seus objetivos.

Por conta disso, a pesquisa rápida pode ser uma grande aliada em projetos de empresas mais maduras, as quais já possuem mais familiaridade com processos como:

Como efetuar uma Rapid Research?

A Rapid Research baseia-se em frameworks bem estabelecidos e eficientes para conseguir, em pouco tempo, levantar respostas e insights para determinadas perguntas.

Dessa forma, vamos detalhar dois processos de pesquisa rápida com prazos diferentes: de 2 semanas e de 1 semana.

Framework de 2 semanas

No começo desse artigo, citamos o Product Designer Oriol Banus e, agora, iremos detalhar o seu método de pesquisa que tem um fluxo de 2 semanas.

Antes de começar a pesquisa

Antes de começar a colocar a mão na massa, é importante que já existam informações básicas que ajudarão a direcionar mais assertivamente a Rapid Research, como:

  • Produto: a pesquisa tem como objetivo responder questões relacionadas a qual produto da empresa?
  • Problemas e hipóteses: qual o problema e a hipótese formulada que devem ser aprofundadas e respondidas?
  • Objetivos: qual o objetivo da pesquisa? No final do processo, o que deve ser entregue?
  • Persona: quem é o usuário ou qual é a persona do produto em questão?

Com essas informações em mãos, o processo de Rapid Research se torna mais assertivo e fluido.

Dica de Leitura: Como Criar Personas para Projetos de UX Design?

Pesquisas secundárias

Banus utiliza de pesquisas secundárias e primárias no seu fluxo de Rapid Research.

A pesquisa secundária é aquela feita a partir de pesquisas já feitas e que podem ser encontradas em bibliotecas, na internet, livros e até mesmo em pesquisas anteriores da própria empresa.

Já a pesquisa primária é aquela desenvolvida especificamente para determinado projeto e conta com a aplicação de entrevistas e formulários.

No processo de Banus, o primeiro dia do processo de Rapid Research é dedicado para efetuar as pesquisas secundárias sobre o tema. Nesse sentido, a equipe se divide e cada membro fica responsável por coletar diversas informações das mais variadas fontes.

No final do primeiro dia, a equipe se junta e cada pessoa apresenta os seus achados em uma pequena apresentação de não mais do que 30 minutos.

A ideia da pesquisa secundária é entender o contexto e coletar informações para poder direcionar a pesquisa primária.

Benchmarking

No segundo dia do processo, a equipe fica focada em efetuar benchmarking com produtos e empresas concorrentes.

Nessa etapa, o objetivo é entender como que os produtos concorrentes tratam o problema apresentado, se há alguma solução já aplicada por eles ou se existe alguma concepção para tal.

Entender como os concorrentes trabalham é uma estratégia importante para verificar possíveis soluções que deram certo ou não.

Pesquisa primária

No terceiro dia, começam os preparativos para efetuar as pesquisas primárias. Banus trabalha com formulários e entrevistas como complemento da Desk Research efetuada no primeiro dia.

Nesse sentido, a equipe estuda os insights e informações da pesquisa secundária e prepara um formulário de pesquisa que é implementado ao final do dia.

No quarto dia, a equipe finaliza a pesquisa via formulário, coleta e analisa os dados.

Ainda no quarto dia, a equipe de Banus prepara o material para efetuar entrevistas com usuários. A ideia aqui é realizar cerca de 5 entrevistas.

No quinto dia, a equipe recruta os usuários para participarem das entrevistas que acontecerá do 6º ao 8º dia do processo.

Discussão, análise e organização da apresentação final

No nono dia do processo de pesquisa rápida, a equipe de Banus trabalha nos dados coletados a partir das entrevistas, analisa as informações e prepara o material para ser apresentado no décimo e último dia do fluxo.

Dica de Leitura: Business Design — Por Que é Importante Saber Sobre Negócios?

Framework de 1 semana

O framework de pesquisa rápida de 1 semana foi desenvolvido pela equipe de Rapid Research do Google e a proposta é que aconteçam de sexta a sexta.

Sexta dia 1

O primeiro dia é quando acontece o kick-off do processo.

Nesse encontro, os clientes apresentam para a equipe de pesquisadores qual é o problema, questão ou hipótese a ser investigado. Essa premissa deve ser clara para que não haja problemas de direcionamento ao longo do processo.

Além disso, é importante que sejam proporcionados para a equipe os recursos que sejam relevantes para o processo de pesquisa — protótipos, sketches, mockups.

Segunda dia 2

No segundo dia, a proposta é elaborar o piloto dos estudos a serem efetuados nos próximos dias.

Nesse momento, há a construção junto com os clientes para que não haja nenhum erro que possa atrapalhar a condução da Rapid Research.

Portanto, o foco nesse dia é discutir e sobre os protótipos, guias e outros elementos que serão testados nas próximas etapas.

Terça/Quarta dias 3 e 4

Esses dois dias são totalmente dedicados para efetuas as sessões de pesquisa, sejam primárias ou secundárias.

Entre cada sessão, há a coleta e análise dos dados, identificando as informações importantes que poderão ser usadas na apresentação dos resultados.

Além disso, a equipe do Google encoraja os stakeholders e clientes a observarem os estudos para que, juntos, possam analisar o que está sendo feito e alinhar as expectativas.

Essa comunicação é fundamental para dar mais velocidade ao processo como um todo.

Dica de Leitura: KPIs em UX Design — Por Que Precisamos de Indicadores?

Quinta dia 5

No quinto dia, a equipe prepara a apresentação final, colocando os resultados adquiridos pelas pesquisas dos dias anteriores.

Antes de bater o martelo, a equipe revisa a apresentação por completo para verificar se está tudo certo e se não há algo faltando ou sobrando.

Sexta dia 6

O último dia do processo é dedicado para a apresentação dos resultados para os clientes e stakeholders.

É importante colocar as informações sobre os métodos utilizados, os perfis dos usuários entrevistados, citações, videos, imagens. No geral, é recomendado colocar qualquer informação que dê suporte para a apresentação dos resultados.

É possível aplicar a Rapid Researh em qualquer projeto?

Apesar de seus benefícios e de sua aplicação e resultados velozes, é importante ter certo cuidado ao aplicar a Rapid Research porque ela não se encaixa em qualquer tipo de projeto.

Nesse sentido, e de maneira geral, podemos estabelecer que a Rapid Research é mais indicada para projetos táticos, nos quais são testadas novas características de um design ou uma premissa ou hipótese, como em:

  • entrevista com usuários;
  • teste de usabilidade;
  • benchmarking/ análise de competidores;
  • testes de conceito;
  • avaliação de jornadas do usuário;
  • coleta de informações por meio de pesquisas brandas.

Portanto, é fundamental saber em quais projetos aplicar a pesquisa rápida, caso contrário pode não ser possível obter bons resultados para tomadas de decisão.

Dica de Leitura: Jornada do Usuário — Entendendo e Melhorando as Interações

Dicas e recomendações finais

Efetuar a Rapid Research demanda organização, boa gestão das equipes/ responsabilidades e a utilização de frameworks robustos.

No entanto, existem algumas dicas finais para você incluir nos seus processos de pesquisa rápida para otimizar as suas etapas:

  • organize as anotações: durante as entrevistas — ou em todo o processo de pesquisa — anote os insights, citações, pensamentos, que serão importantes para a análise e apresentação. Compartilhe um documento com a equipe para facilitar a gestão do conhecimento;
  • utilize e otimize todo o seu tempo: atender o prazo da pesquisa é crucial na Rapid Research, nesse sentido, otimize o seu tempo, antecipe tarefas e preencha os espaços de tempo entre as atividades;
  • forme duplas/ grupos: nas entrevistas ou pesquisas, sempre organize o time em pequenos grupos ou duplas. Isso faz com que não haja sobrecarga de trabalho individual;
  • teste metodologias: cada equipe e cada projeto são peculiares e é importante sempre testar novas metodologias e frameworks a fim de otimizar ainda mais as suas etapas, sem deixar para trás a qualidade dos resultados de sua Rapid Research;
  • multidisciplinaridade: se possível, trabalhe com um time diversificado, envolvendo desenvolvedores, designers, pessoas do negócio. Visões diferentes trazem insights e opiniões valiosas.

Estudo de Caso: Rapid Research e a área médica

A Rapid Research não é utilizada somente para projetos de UX Design ou em áreas de inovação tecnológica.

A medicina é uma das áreas que também utiliza esse método para conseguir respostas e ajudar pessoas o mais rápido possível.

Nesse sentido, o Departamento de Medicina Familiar e Saúde da Comunidade, da Universidade de Wisconsin, criou um programa de Rapid Research para promover pesquisas rápidas, baseadas em dados coletados de Big Data e de outras fontes de informação.

O intuito do programa da Universidade foi promover:

  • pesquisas implementadas por profissionais não formados em métodos de pesquisa (médicos);
  • resultados rápidos para melhorar a saúde das comunidades — sendo a saúde uma área cujo tempo é crucial para salvar vidas;
  • aprimorar a experiência da implementação de pesquisa para os usuários que não são técnicos em research.

Dessa forma, o departamento da universidade consegue proporcionar respostas para perguntas criadas por profissionais médicos, baseadas em pesquisas rápidas de 6 meses ou menos, fazendo com que decisões sejam tomadas para melhorar a saúde das pessoas da comunidade.

Confira a apresentação que o Diretor de Pesquisa Larry Hanrahan fez sobre o programa de Rapid Research:

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Cursos

Temos orgulho de ter todo mês novos alunos contratados em países como Brasil, Irlanda, Portugal, Áustria, Nova Zelândia e Canadá.