Como Aproveitar Meu Background e Migrar Para UX Design?

Você já parou para pensar o quanto que suas habilidades e experiências anteriores podem te ajudar a migrar para UX Design? Não importa qual seja a área, sempre há conhecimentos e aprendizados válidos. Neste artigo, nós vamos mostrar como qualquer background pode te ajudar em UX. Confira!
Como Aproveitar Meu Background e Migrar Para UX Design?

A situação é clássica: você não está satisfeito com a sua carreira atual e quer uma mudança em sua vida.

Após uma rápida pesquisa, migrar para UX Design lhe pareceu uma boa ideia. Afinal, é um mercado que está crescendo e as oportunidades estão bombando.

Mas de repente começam a surgir algumas crises:

Calma! Não precisa entrar em pânico. Afinal, essas dúvidas são normais para qualquer pessoa que deseja migrar para UX.

Neste artigo, iremos mostrar que todo background pode ser útil em UX Design e que experiências em outras áreas não impossibilitam a sua mudança de carreira. Muito pelo contrário! Elas podem até te ajudar!

Vamos lá?

Quebrando um mito: não é preciso background em Design para migrar para UX

É sempre bom, para começo de conversa, deixar clara essa questão.

Não é preciso ter background em Design para migrar para UX.

Inclusive, há diversas pesquisas, feitas com empresas e suas equipes de UX, que comprovam a importância de um background diverso, quando falamos em UX Design.

A InVison realizou uma dessas pesquisas a qual mostrou que os gestores de equipe preferem profissionais com background diferente. As preferências estão principalmente nas áreas de Gestão de Produto, engenharia, negócios, marketing, psicologia, etc.

Além disso, muitos dos nossos alunos do Bootcamp Master Interface Design possuem background em diversas outras áreas alheias ao Design. Alguns exemplos:

Portanto, é importante acabar com esse mito do background e entender que migrar para UX depende muito mais da sua vontade e persistência, do da sua profissão anterior.

Dica de Leitura: Confira as entrevistas dos nossos alunos do MID que migraram para UX Design!

Como posso usar o background a meu favor?

Já vimos que é descabida a preocupação de se ter um background em Design para migrar para UX.

Mas além disso, o mais interessante é que o seu background e experiências em áreas diferentes podem ser extremamente positivos em UX Design.

Portanto, não se preocupe. Uma outra formação não significa um aprendizado que não pode mais ser usado. Muito pelo contrário. Existem diversas habilidades e maneiras de pensar, de outras áreas, que são muito úteis em UX Design.

Pensando nisso, listamos alguns exemplos de backgrounds que possuem grande afinidade em UX Design. Porém, nossa pretensão nesse artigo não é explorar todas as áreas e conhecimentos que podem ser aproveitados em UX Design, já que para isso precisaríamos escrever um artigo gigantesco, pois essas possibilidades são inúmeras.

Dá só uma olhadinha e algumas possibilidades.

Administração de Empresas

Um background em Administração de Empresas é importante quase que para qualquer profissão, e isso, claro, inclui o UX.

O UX Design deixou de ser uma área cujo profissional fica isolado apenas focado em seu trabalho, sem pensar nas outras áreas e na empresa como um todo.

O fator importante da Administração de Empresas é que você tem a visão da empresa como um todo, levando em consideração sua parte financeira, de marketing, vendas e custos.

Portanto, esse background é importante por trazer essa visão de negócio para o UX Design.

No final do dia, os produtos desenvolvidos precisam ser economicamente viáveis para o consumidor e para a empresa. Não é apenas uma questão de desenvolver o produto e pronto. Existem diversas análises e considerações que devem ser feitas.

Por conta disso, é interessante possuir conhecimentos em administração ao migrar para UX, por você conseguir entender os objetivos e metas da empresa e traduzi-los em seus desenvolvimentos e produtos.

Nosso aluno, Thiago Alves, é formado em administração e migrou para UX Design. Veja sua trajetória e inspire-se!

Dica de Leitura: Os Impactos do UX Design no Business

Vendas e Comercial

Há quem diga que saber vender o seu produto é a parte mais importante de toda a empresa.

De fato, não adianta ter o melhor produto do mundo e não conseguir vendê-lo.

Quem tem background em vendas, normalmente, possui boa desenvoltura em apresentações, boa comunicação e boas técnicas de negociação e persuasão.

Até aí, tudo bem. Mas por que essas habilidades são importantes ao migrar para UX Design?

Apesar do designer não ser o responsável por vender seu próprio produto para o consumidor final, ele é a pessoa que vai vender esse projeto para os seus clientes internos, diretores e demais stakeholders.

Portanto, técnicas de apresentação e persuasão são essenciais. Saber vender seu projeto internamente é tão importante quanto vender para o usuário final.

Além disso, saber se comunicar é essencial ao efetuar pesquisas com os usuários e até mesmo para manter um bom relacionamento com outras áreas.

Ter trabalhado com vendas permite um olhar bem voltado para metas, uma vez que muitos vendedores trabalham com sistema de comissão. Dessa forma, ter esse background ainda traz essa visão de cumprimento de metas e acompanhamento de métricas que são importantes também na área de UX Design.

Dica de Leitura: OKR – Defina, Acompanhe e Alcance seus Objetivos

Psicologia

Há tantos conceitos da psicologia utilizados em UX Design, que é até estranho dizer que as duas áreas são diferentes.

Mas, apesar disso, uma pessoa formada em psicologia ainda pode ter receito em migrar para UX, por não saber como utilizar as suas habilidades nesta profissão.

UX Design gira em torno do conceito de Design Centrado no Usuário. Este conceito, basicamente, coloca o usuário no centro das decisões e, a partir disso, desenvolvem-se soluções para atender a suas necessidades.

Dessa forma, há uma prioridade em entender quem é o usuário do produto, o que ele pensa, como ele age e reage.

Por conta disso, a psicologia se faz tão presente em UX. É por conta dos conceitos dessa área que é possível entender o usuário e poder desenvolver produtos que conversem com ele e permitam que sua experiência seja única e que seus problemas sejam resolvidos.

A psicologia ajuda a entender as emoções, a memória e a percepção do usuário. Portanto, ela é essencial para executar projetos em UX.

Nossa aluna Inis, sentiu a importância de seu background em psicologia na pele:

"…depois fui entender em outras experiências, que meu background não importava tanto assim, e que aliás, no mercado externo, um conhecimento em psicologia é muito valioso."

Dica de Leitura: A Importância da Psicologia em UX Design

Direito

Quando falamos que qualquer background é importante, nós falamos realmente sério.

Em um primeiro momento, dizer que o Direito pode te ajudar a migrar para UX Design e na sua nova carreira, pode parecer um pouco distante da realidade.

Mas muitas vezes, não são as habilidades técnicas de uma profissão que contam, mas as habilidades comportamentais.

A nossa aluna Maria Resende é formada em Direito, conseguiu migrar para UX e reconhece a importância de duas habilidades que ela adquiriu em sua formação inicial: Empatia e Leitura.

Maria relata que, como advogada, aprendeu a ter bastante empatia para com seus clientes. E essa habilidade é fundamental em UX Design. Uma vez que o usuário é o centro, é importante saber se colocar em seu lugar e entender suas necessidades e dificuldades para criar algo realmente de valor.

Além disso, a área de UX Design possui bastante material teórico e de leitura mais técnica. Então, Maria nos conta que a dificuldade de leitura foi facilmente superada dado seu background, em que precisava ler inúmeros livros e conceitos do Direito.

Publicidade e Propaganda

Os profissionais que vieram da Publicidade e Propaganda também possuem habilidades que ajudam a migrar para UX Design.

Talvez por também lidar com criação, o publicitário já está bastante acostumado a trabalhar com diversas ideias e com o fato de ter que descartar várias delas também.

Assim, como conta nossa aluna Luka Vasconcelos, algo importante que ela trouxe de seu background foi exatamente a facilidade do desapego.

"Eu acho que muito do desapegar de ideias — se eu criei alguma solução que achei que seria super legal e alguém falou não, tudo bem. Vamos então repensar e entender como podemos melhorar essa criação. Isso foi algo muito importante que a publicidade me ensinou."

Como no dia a dia do designer existe bastante discussão sobre as ideias, eventualmente uma ideia deverá ser descartada ou melhorada.

Para tanto, é importante que o profissional tenha desapego com as suas ideias. Pois, no final do dia, o importante é desenvolver bons produtos tanto para o usuário quanto para a empresa.

Dessa forma, o costume de trabalhar com criação e com diversas ideias é algo importante do background em publicidade e que pode ser aproveitado em UX Design.

Design Gráfico

Com certeza, o Design Gráfico é a profissão que está mais próxima do UX Design. Não à toa, muitas pessoas possuem esse background quando resolvem migrar para UX.

O benefício de já ter trabalhado com Design Gráfico é já ter bastante familiaridade com os diversos conceitos e termos que existem em UX Design.

Além disso, é bastante comum o designer gráfico já ter trabalhado com interfaces e desenvolvimento de wireframes. Assim como a utilização de softwares e programas usados também em UX, como: Photoshop, Adobe XD, Figma.

Dessa forma, quem possui o background em Design Gráfico já tem alguns bons conhecimentos teóricos sólidos, o que faz com que a migração para UX Design seja menos trabalhosa.

Entretanto, é importante lembrar que, apesar da facilidade que o designer gráfico possui em conceitos de UX Design, não quer dizer que só esse background se dá bem ao migrar para UX. Como vemos ao longo desse artigo, existem diversos outros backgrounds com habilidades bastante importantes para UX.

Aliás, pode acontecer até do Designer Gráfico ter dificuldades de "entender" e se "entregar" aos novos conceitos que ele precisa absorver do UX Design se ele não estiver aberto a esse novo aprendizado.

Eu percebi que tinha que aprender como pensar como UX Designer, porque eu ainda estava muito focado em encontrar uma solução completamente visual. Diogo Crovador, aluno do MID.

Dica de Leitura: 11 Medos Que Te Impedem de Migrar para UX Design

Arquitetura

As pessoas formadas em arquitetura também tem bastante conhecimentos em comum com UX Design.

Eles já estão habituados a trabalhar com projetos que incluem:

  • pesquisa;
  • ideia;
  • protótipos;
  • testes.

Tudo pensado por conta do briefing e das necessidades dos seus clientes.

Além disso, os arquitetos geralmente trabalham com outros profissionais como, marceneiros, pedreiros, encanadores e eletricistas.

Dessa forma, os arquitetos já sabem como trabalhar com as equipes, tendo em mente o resultado que querem obter.

Em UX Design, você também trabalha com uma equipe multifuncional e é preciso saber administrar cada atividade para que, no final, consiga obter o resultado esperado.

Letras e Redação

Já vimos que saber se comunicar verbalmente é bastante importante em UX Design.

Mas a comunicação escrita também é essencial!

Caso você seja formado em letras ou trabalhe como redator e queira migrar para UX, saiba que as suas habilidades com as palavras são importantes no desenvolvimento de produtos.

Em UX Design existe uma área de atuação chamada UX Writing. Essa especialidade é responsável por integrar UX Design, Copywriting e Branding.

Ou seja, o UX Writer tem que garantir que todo o texto encontrado pelo usuário, durante a sua jornada, o ajude a ter uma boa experiência de uso.

Dessa forma, as pessoas que possuem habilidade em escrita conseguem utilizar essa aptidão e migrar para UX Design.

Pode até parecer uma habilidade trivial, mas a escrita é fundamental para o desenvolvimento de projetos em UX.

Dica de Leitura: Quais as Possibilidades de Atuação em UX Design?

Soft Skills: habilidades comportamentais essenciais para migrar para UX

Além das habilidades técnicas advindas de diversos backgrounds diferentes, é importante ressaltar a importância das habilidades comportamentais — Soft Skills.

Nós as chamamos de habilidades comportamentais porque elas não são aprendidas, na maioria dos casos, em cursos e faculdades. São habilidades que são percebidas e aprendidas no dia a dia de trabalho.

Além disso, essas habilidades geralmente são desenvolvidas durante as diversas experiências de trabalho que vamos adquirindo ao longo de nossa carreira, de qualquer profissão.

Dessa forma, podemos listar algumas Soft Skills essenciais em UX Design.

Boa comunicação

Já vimos que a boa comunicação é importante para vender seus projetos de Design. Mas ela também é bastante importante no trato que você terá com a sua equipe e com as demais pessoas do projeto e da empresa.

A boa comunicação é essencial para promover, com clareza, o bom entendimento dos processos e dos objetivos do projeto.

Lembrando também que faz parte da comunicação tanto o falar quanto o ouvir e a comunicação passiva. Para um UX Designer, saber ouvir seus usuários e outros colegas de trabalho de outros times é fundamental.

Desapego

É bastante comum, em processos criativos, criarmos apegos pelas nossas ideias.

Mas é importante lembrar que o que importa em UX Design é a experiência do usuário. Dessa forma, as ideias podem ir, vir, serem criticadas e modificadas.

Portanto, é importante criar a mentalidade do desapego e entender que algumas ideias podem realmente não funcionar para determinado projeto.

O desapego é uma Soft Skill difícil de ser internalizada, pois está diretamente relacionada com o nosso ego e com a visão que temos do nosso próprio trabalho. Porém, é algo que precisa ser praticado no seu dia a dia.

Trabalho em equipe

Trabalhar em equipe significa saber trabalhar com diversos perfis diferentes de pessoas.

Qualquer equipe de trabalho é formada por diferentes profissionais, com diferentes habilidades e diferentes histórias, essa diversidade é ainda maior em UX Design. Portanto, saber trabalhar em equipe é fundamental para a harmonia do grupo.

Um grupo coeso e que consegue trabalhar junto é muito mais eficiente do que um grupo que não sabe administrar seus conflitos e suas atividades.

Dessa forma, trabalhar em equipe é uma das Soft Skills mais importantes.

Dica de Leitura: 5 Soft Skills Para Você Fazer a Diferença Como Designer

Como identificar habilidades em meu background que me ajudam a migrar para UX?

Ao longo desse artigo observamos diversas habilidades advindas de diferentes backgrounds que podem te ajudar a migrar para UX Design.

Contudo, ainda é possível que você tenha dúvidas sobre quais habilidades você conseguiria aproveitar em UX.

Então, a nossa dica é que você comece a pesquisar mais sobre UX Design e sobre o trabalho envolvido nessa profissão. É essencial entender o que o UX Designer faz para poder relacionar este trabalho com as suas habilidades atuais.

Portanto, pesquise bastante e consuma o máximo de conteúdo. No nosso Blog existem diversos artigos falando sobre UX Design, sobre o mercado e sobre essa carreira.

Além disso, conhecer as próprias habilidades requer bastante reflexão. Pare e pense nos projetos que você já realizou e nos desafios que já superou. Essa é uma forma de conseguir identificar primariamente algumas das suas habilidades, principalmente as comportamentais.

Mas lembre-se: não é preciso ter background específico em alguma área para migrar para UX/UI Design.

Essa transição para UX não está limitado à quantidade de habilidades que você consegue relacionar com o seu background. O essência é muito estudo, força de vontade e dedicação nos projetos.

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Cursos

Temos orgulho de ter todo mês novos alunos contratados em países como Brasil, Irlanda, Portugal, Áustria, Nova Zelândia e Canadá.