7 Erros Para Você Não Cometer Em Seu Portfólio de UX Design

O portfólio de UX Design é um documento essencial para você demonstrar seus conhecimentos e experiência na área. Dessa forma, é imprescindível ter cuidado para não cometer erros que possam fazer com que você perca uma oportunidade em UX Design. Continue no artigo para entender quais são os principais erros que você deve evitar ao construir seu portfólio.
7 Erros Para Você Não Cometer Em Seu Portfólio de UX Design

UX Design é uma área que requer bastante conhecimento teórico, mas também exige muitas habilidades práticas. Nesse sentido, é imprescindível para o designer construir um portfólio de UX Design para ilustrar e demonstrar todas as suas habilidades e capacidades.

Em muitas situações, o portfólio é a porta de entrada para oportunidades de trabalho. Portanto, deve ser levado a sério.

Apesar de sua importância, o conceito de portfólio ainda pode não ser do conhecimento de muitas pessoas.

Nesse sentido, antes de enumerarmos os erros que você não deve cometer em seu portfólio de UX Design, vamos dar um passo para trás e explicar o que é um portfólio.

O que é um portfólio?

Um portfólio é um documento no qual o profissional expõe os seus principais trabalhos para os clientes ou recrutadores.

Antigamente, o portfólio era literalmente uma pasta ou uma maleta no qual os artistas levavam suas artes e as apresentavam para outras pessoas.

Com o passar do tempo, as maletas viraram arquivos digitais, mas o objetivo do portfólio continua o mesmo: enaltecer as suas habilidades e demonstrar, por meio de exemplos práticos, os seus conhecimentos e personalidade.

Portfólio é diferente de currículo

Em um primeiro momento, podemos entender que o portfólio substitui o currículo e vice e versa.

Mas a verdade é que os dois documentos são complementares — não excludentes — e possuem objetivos diferentes.

O portfólio de UX Design tem a função de mostrar os trabalhos que você já realizou, as dificuldades, o seu raciocínio, os detalhes de cada projeto.

Por outro lado, o currículo demonstra o seu histórico e experiência profissional. Em quais empresas você já trabalhou, quais os cursos que você já realizou, qual a sua formação, etc.

Portanto, não substitua um documento pelo outro! Tenha sempre os dois em mãos!

Por que ter um portfólio de UX Design é tão importante?

O portfólio de UX Design, geralmente, é o primeiro contato e impressão que a empresa tem sobre você e seu trabalho. Dessa forma, esse documento pode atrair diversas empresas interessadas, mas também pode espantá-las se não estiver bem elaborado.

Por isso, erros podem ser cruciais e decisivos para você conseguir ou não uma oportunidade de trabalho.

Portanto, todo cuidado é pouco na hora de planejar e construir o seu portfólio de UX Design. É claro que esse processo exige tentativas e erros, fique tranquilo em não acertar de primeira. O processo é de evolução, sempre.

Dessa forma, um portfólio de UX Design é uma maneira rápida e clara de expor as suas entregas, raciocínio, habilidades e experiências práticas, durante os processos seletivos.

É muito raro as empresas contratarem um profissional de UX Design sem antes analisar seu portfólio. Por isso que esse documento é tão importante para que você consiga boas oportunidades de trabalho na área.

Dica de Leitura: Qual a Diferença Entre UX e UI Design?

Quais os principais erros que não se deve cometer no portfólio de UX Design?

Agora que você chegou até aqui, já conseguiu entender um pouco sobre o que é um portfólio de UX Design e sua importância.

Então, chegou o momento de saber quais os erros que você não deve cometer na hora de montá-lo. Esses erros podem ser cruciais. Portanto, atente-se para estas informações e comece a construir o seu portfólio de UX Design da maneira correta.

1º Erro: não se atente somente a elementos visuais

Em um primeiro momento, o pensamento que vem à cabeça é querer montar o portfólio de UX Design com a melhor estética e com os melhores elementos visuais possíveis.

Essa tendência é normal porque queremos chamar a atenção das pessoas.

No entanto, não há a necessidade de exagerar no visual do seu portfólio. Mais importante do que a estética é o conteúdo do documento.

Além disso, exageros visuais podem acabar tirando a atenção de quem está analisando seu portfólio.

Assim, segure a ansiedade. Pense com clareza no conteúdo do seu portfólio de UX Design e introduza os elementos visuais necessário para complementar a sua história.

Outra dica é transparecer a sua personalidade e a sua autenticidade. Não utilize elementos ou recursos visuais que sejam incoerentes com o seu estilo.

Dica de Leitura: Hierarquia Visual em UI

2º Erro: ignorar por completo a estética

Se o erro acima diz respeito a não exagerar nos elementos visuais, o segundo erro dá equilíbrio para esse conceito.

Apesar do exagero não ser recomendado, não vá ao extremo deixando de utilizar elementos e recursos visuais em seu portfólio.

Como dito, a parte visual deve ajudar a contar a sua história e a sua experiência. Dessa forma, procure colocar detalhes que corroborem com isso e não se pressione. Insira os elementos que achar necessário e que contribuam para a melhor construção e leitura do seu portfólio.

Lembre-se também do quesito usabilidade. Quem lê o seu portfólio é, de certa forma, um usuário. Nesse sentido, organize seu documento para que a experiência das pessoas seja a melhor possível.

3º Erro: não detalhar todo o projeto

Outro erro bastante comum nos portfólios é apresentar somente os resultados finais, sem explicações ou detalhamento do processo de desenvolvimento.

O caminho para o resultado é essencial. Ele irá mostrar quais foram as dificuldades, como elas foram superadas e qual foi seu raciocínio para encontrar as soluções sugeridas. Enfim, é preciso fazer um verdadeiro Storytelling.

Mostrar o caminho, e não somente o resultado, é parte essencial que precisa constar no seu portfólio. Então, preocupe-se em mostrar:

  • Como e quais problemas foram levantados;
  • O seu estudo de personas;
  • As pesquisas que você utilizou em todas as etapas do projeto;
  • As pessoas que se envolveram no projeto;
  • O processo utilizado para superar o problema;
  • As ferramentas utilizadas para se chegar no resultado;
  • E por fim, o resultado final.

E principalmente: exponha como foi seu raciocínio durante cada etapa do projeto.

Diego Crovador, aluno do Bootcamp MID, logo que começou aplicar para vagas em UX viu o quanto era importante explicar esse processo. Veja o seu depoimento:

"No meu portfólio antigo, eu tinha muitos trabalhos voltados à Direção de Arte, mas eu não explicava nada do projeto e do meu caminho até o produto final. Percebi que aquilo não seria útil em UX e procurei fazer todos os trabalhos que passavam no MID, com mentoria dos professores, para conseguir elaborar melhor essa linha de raciocínio"

Resumidamente, conte a história da sua evolução no decorrer do desenvolvimento do projeto no portfólio. Do seu jeito, da sua maneira. Ela é única. A autenticidade e o caminho farão toda a diferença.

4º Erro: colocar muitos projetos no seu portfólio de UX Design

Lembre-se sempre dessa palavra: objetividade.

Provavelmente, durante sua trajetória, você desenvolveu diversos tipos de projetos. Mas quem for analisar o seu portfólio não terá tempo suficiente para ver todos os projetos da sua vida de designer.

Além disso, é importante montar o portfólio para aquilo que a oportunidade requer. Nesse sentido, escolha os melhores trabalhos que refletem as habilidades necessárias e requeridas pela oportunidade.

Essa seleção também dará espaço para você detalhar melhor esses projetos. É melhor ter um projeto bem detalhado e que se encaixa com a vaga, do que muitos projetos confusos, mal detalhados e que não condizem com o que a empresa está procurando.

Mas agora você pode estar se perguntado: "Como vou montar meu portfólio de UX/UI Design se não possuo ainda nenhuma experiência na área”?

Fábia Coelho, estava migrando do Design Gráfico e também não possuía projetos para compor seu portfólio de UX Design, confira seu depoimento:

“Durante o MID eu fui montando meu portfólio através dos projetos de UX, interface, e redesign propostos e das orientações meticulosas dos mentores e da ajuda da Comunidade Aela no Slack. Então, tudo o que eu ia fazendo, eu utilizava como recurso para compor meu portfólio e apresentar nas entrevistas.”

Ou seja, faça projetos exercício para compor seu portfólio de UX Design. Nesse sentido, trabalhe em redesign de sites e aplicativos e use esses exercícios para compor seu portfólio.

Dica de Leitura: Usando o Redesign para Compor seu Portfólio de UX Design

5º Erro: não escutar feedbacks

O momento de apresentação de um portfólio de UX Design é, muitas vezes, um momento de troca e de aprendizado também.

O entrevistador pode conceder feedbacks bastante importantes sobre como aperfeiçoar o seu portfólio.

Portanto, escute bastante o que as pessoas têm a dizer e, caso não seja algo expontâneo, peça pelo feedback. Esse processo te ajudará bastante a entender como as pessoas veem o seu portfólio, como melhorá-lo e até mesmo como apresentá-lo.

É claro que nem todo feedback é pertinente. Saiba diferenciar feedbacks construtivos de apenas críticas que não acrescentam no seu crescimento.

Dessa forma, esteja sempre aberto a ouvir.

6º Erro: não ser profissional

Esse erro está bastante ligado à maneira como você apresenta o seu portfólio.

O seu portfólio de UX Design é um espelho da sua personalidade, mas lembre-se também que é importante demonstrar seu lado profissional.

Portanto, cuidado com a linguagem que você utilizará em seu portfólio. Não use gírias, palavras de baixo calão e tome cuidado com erros de ortografia e gramática.

Além disso, utilize sites como Webflow, Squarespace, Wix e Cargo Collective para ajudar a montar e deixar seu portfólio com aspecto mais profissional.

Não se esqueça também de registrar um domínio próprio para evitar propagandas indesejadas em seu portfólio e deixar o endereço personalizado.

7º Erro: não ter o foco 100% no usuário

Por fim, o último erro que normalmente ocorre ao montar um portfólio de UX Design é não colocar o foco 100% no usuário.

Pode ser algo trivial, afinal de contas, a área de UX Design trabalha justamente com o Design Centrado no Usuário. Mas muitas pessoas ainda se esquecem de dar esse foco em seu portfólio de UX Design.

Nesse sentido, preocupe-se em mostrar a interação do usuário com a interface e com os produtos que você apresentará no seu portfólio. Demonstre como era a experiência e como ela foi aprimorada ao final de cada projeto.

Relacione as personas com as dificuldades e com as superações de cada parte do desenvolvimento.

Dessa forma, você irá demonstrar qual o seu raciocínio e como ele está relacionado com a preocupação nas necessidades do usuário. Esse pensamento pode ser bastante decisivo em uma entrevista de trabalho, por exemplo. Portanto, não cometa esse erro!

Dica de Leitura: Como o Design Centrado no Usuário Beneficia Todo Mundo?

Quais são as vantagens de um portfólio de UX Design?

Já deve ter ficado claro que um portfólio de UX Design é essencial para abrir oportunidades de trabalho.

Nesse sentido, os erros que foram listados nesse artigo podem demonstrar quais são os principais benefícios de um portfólio de UX Design:

  • Maior vantagem competitiva: Profissionais com bons portfólios têm mais chances de conseguir uma vaga;
  • A primeira impressão é a que fica: Um portfólio bem construído causa uma boa primeira impressão, aumentando as chances de sucesso;
  • Autenticidade: O seu portfólio é um pouco de você. Ele revela um pouco de quem você é, sua vida, do que você fez, dos projetos que participou e por isso demonstra o tipo de profissional que você realmente é.

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Cursos

Temos orgulho de ter todo mês novos alunos contratados em países como Brasil, Irlanda, Portugal, Áustria, Nova Zelândia e Canadá.
Faça parte da comunidade Aela no Telegram!
Receba nossos conteúdos e notícias em primeira mão